Olá leitores do Manual da Tecnologia! Já comentamos sobre como escolher um notebook, um tablet, um smartphone, uma TV e alguns outros em nossa seção Guia Virtual: Qual comprar?. Agora chegou a hora de vermos sobre como escolher uma impressora de qualidade.

O que mais vemos por aí são lojas pequenas que fazem conserto de impressoras e são sempre muito bem movimentas, afinal, quem nunca teve problemas com um aparelho desses? Desde um problema mecânico como o fato de precisar trocar porque seus cartuchos não cabem muita tinta, ou ainda por ela não imprimir em determinada resolução… enfim, são muitos os problemas que podem ocorrer. Portanto, vamos ajudar vocês a entender como escolher uma impressora, vendo todos os detalhes para que ela tenha as funções ideias para você e que não te dê sustos depois da compra.

Vale dizer que vamos focar em impressoras e multifuncionais para um usuário comum (jatos de tinta), ou seja, impressoras para uso profissional (impressoras a laser ou matriciais) com um preço acima de uns R$ 500,00 não se enquadram totalmente nesse artigo pela quantidade de funções, onde entraremos com detalhes em uma postagem futura.

 

Marca

Ao irmos escolher uma impressora uma das primeiras coisas que olhamos é a sua marca. HP, Epson, Samsung, entre várias outras são oferecidas pelos vendedores e aquela dúvida bate: Será que a marca é boa? Para responder isso fizemos testes em diversas marcas e verificamos que as que recomendamos são:

  • HP
  • Epson 
  • Samsung
  • Lexmark
  • Canon
  • Xerox

Ao escolher qualquer uma dessas você pode ter certeza de que terá um produto de qualidade, porém, uma coisa que deve ficar clara a todos é que  estamos falando de uma máquina que pode ter defeitos como qualquer outra.

Impressora

No entanto, muitos desses defeitos acontecem pela má informação passada ao usuário, que acaba não sabendo dos cuidados básicos que deve tomar com a impressora. Um exemplo disso é o fato de não encontrarmos quase ninguém que saiba que a impressora tem um limite de papel para ficar na bandeja, que se ultrapassado, pode gerar atolamentos e danificações (falaremos mais sobre isso logo abaixo).

Portanto, não se preocupe em achar reclamações e críticas em cima de uma marca em si, verifique primeiro a origem do problema e se foi por mal uso do usuário, caso não, fique atento pois pode ser um problema apenas do modelo em questão, e não um problema geral da marca.

 

Cartuchos

 A questão dos cartuchos para impressoras jatos de tinta é complicada, se prepare pois qualquer escolha que você fizer entre as opções que passamos acima você irá gastar e muito com cartuchos. Os preços variam de R$ 30,00 a R$ 70.00 para impressoras tradicionais e a quantidade de tina que vem no cartucho não é tão alta assim. 

Não caia naquele mito  de escolher a marca pelo cartucho, como por exemplo o famoso boato de que ao comprar uma impressora Epson vai gastar menos com cartuchos do que uma HP, porque os cartuchos da Epson custam menos. O que não é contado é que a Epson utiliza 4 cartuchos, enquanto a HP, 2.

Então, de qualquer maneira você vai gastar com cartuchos seja de qualquer marca. O detalhe que recomendamos você ficar atento pois o que influencia muito no preço da impressora é a capacidade do cartucho.  As linhas populares da HP, as mais baratas, oferecem cartuchos com uma capacidade extremamente pequena que acaba não compensando o preço da impressora, por exemplo. A recomendação que damos é procurar impressoras que ofereçam uma capacidade mínima de 5 ml.

Cartuchos

Outra dica que damos é de não recorrer a métodos não autorizados para aumentar a capacidade ou coisas do tipo, pois isso danifica o cartucho com o tempo e aumenta as chances dele vazar e danificar sua impressora. Geralmente são vendidos cartuchos com uma capacidade maior (por um preço também maior) caso você necessite de mais tinta que oferecem um bom custo x benefício.

Caso você esteja em dúvida sobre o cartucho da impressora que você quer, comente que ajudaremos na escolha.

 

Resolução de impressão

A resolução é um dos aspectos mais importantes, tanto é que a maioria das impressoras de baixo/médio custo oferecem bons números. Mas não se preocupe, não vamos te deixar sem saber os números: A impressora terá qualidade na impressão se ela suportar uma impressão preta em até 600 dpi e uma impressão colorida em até 1200 dpi.

1200 dpi é o suficiente para fazer uma boa impressão colorida em papel fotográfico por exemplo. Mas caso precisar de uma qualidade semi-profissional (ou até mesmo profissional em alguns casos) na impressão de fotos, 1440 dpi pode ser o mais recomendado.

 

Velocidade de impressão

Velocidade de impressãoA velocidade de impressão não é algo que se possa exigir muito em impressoras mais baratas. Os números que recomendamos é de no mínimo 20 ppm (páginas por minuto) em impressões em preto e branco, já em impressões coloridas, recomendamos no mínimo 15 ppm.

Mas nesse caso quanto maior por o ppm melhor, logicamente, portanto, é de se pensar em investir mais na impressora levando em conta seu ppm. Vale dizer também que a qualidade da impressão e o papel escolhido podem alterar essa velocidade. Os valores que as montadoras colocam são sempre na qualidade “Rascunho” e na folha “A4”, que seria a qualidade mais baixa. Então, toda atenção é válida em relação a isso.

 

Interface

A interface seria os conectores da impressora. O padrão hoje em dia é USB 2.0, porém a opção Wi-Fi está cada vez mais comum. Explicando melhor sobre o Wi-Fi, ela possibilita que você imprima algo sem a conexão por cabos, podendo assim comandar a impressora através de um dispositivo móvel. O que é algo muito útul hoje em dia onde estamos vivendo numa era de tablets e até de notebooks que exigem o máximo de portabilidade.

Portanto, procure sempre impressoras com USB 2.0 e Wi-Fi.

 

Capacidade de papel

A capacidade de papel seria a quantidade de folhas que cabem na bandeja. Parece ser um dado meio que inútil porém é a principal causa de diversos problemas. As impressoras mais comuns por exemplo suportam até 50, 60 folhas A4 na bandeja, porém geralmente cabem até 100 folhas. Assim o usuário coloca essas 100 folhas lá e a impressora acaba puxando duas folhas e assim gerando atolamento ou desalinhamento.

Portanto, aqui a dica não seria um número mínimo, e sim para você já comprar tendo ciência desse limite para evitar esses problemas comuns.

Atolamento de papel

 

Scanner

O scanner pode ou não estar presente, caso você precise dessa função (digitalizar imagens e cópias de documentos) é interessante optar por uma com ela. O problema é que hoje em dia essa função é muito utilizada para marketing, oferendo scanners ruins apenas para a impressora ser considerada uma multifuncional de baixo custo.

Por esse motivo existem alguns fatores que você deve ficar de olho:

  • Resolução do scanner: O valor máximo deve ser de no mínimo 1200 dpi.
  • Profundidade máxima do scanner: Para usuários comuns, 24 bits já é o suficiente, porém quando mais melhor.
  • Área de um scanner: A área é extremamente importante, geralmente é do tamanho de uma folha A4 (210 x 290 mm, aproximadamente), que é o suficiente para um scanner em uma multificional. 
  • Velocidade máxima do scanner: Esse dado as multifuncionais de baixo custo não costumam informar pois não é algo vital a um usuário caseiro, mas caso ela informe, tenha em mente que acima de 15 ms/linha (colorido) a demora chega a irritar, procure sempre abaixo disso.
  • Velocidade da cópia: Geralmente quando a velocidade do scanner não é dado, a velocidade da cópia está presente. Multificionais que fazem menos de 3 cópias por minuto coloridas devem ser tiradas de sua lista pois apresentam um desempenho muito pequeno.
  • Formato de saída da digitalização: O último fator é um dos mais importantes para o usuário caseiro. É preferível que PDF, PNG e JPEG estejam entre os formatos de saída, por serem formatos comuns e assim os mais trabalhados tanto por usuários comuns, como para editores gráficos. 

Scanner Epson

 

 …

Com essas dicas você conseguirá fazer uma boa escolha em sua impressora, mas se ainda tiver alguma dúvida ou se você tem alguma recomendação, comente!  Também não deixe de nos acompanhar nas redes sociais: FacebookGoogle + e Twitter.