A Lenovo chega com tudo no mercado de intermediários trazendo a linha Moto G4, tentando manter os seus recordes de vendas desde o lançamento do primeiro Moto G quando a Motorola ainda estava nas mãos da Google.

Dessa vez temos três versões, o Moto G4, o G4 Play e o G4 Plus, sendo o último a grande estrela da análise de hoje.

Será que a Lenovo conseguiu trazer um aparelho digno de “Plus” no codinome?

É o que vamos ver na review de hoje:

 

Índice

517201670004pm_635_moto_g4_plus

 

Tirando da caixa

Em uma caixa retangular e clean, o Moto G4 Plus chega ao mercado brasileiro trazendo simplicidade e promessa de bom desempenho, tentando seguir o espírito de um bom custo x benefício marcante na linha G desde a época que a Motorola era da Google.

Ao abrir a caixa, encontramos o aparelho na cor branca, uma tampa traseira na cor vermelha texturizada, ambas emborrachadas, um carregador Turbo com tecnologia de carregamento rápido, cabo USB e os mesmos fones de ouvido simples que vem no Moto G desde o começo da linha.

Caixa do Moto G4 Plus

 

Aparência e tela

Ao pegar o Moto G4 Plus nas mãos a primeira sensação que temos é que dessa vez ele é bem grande. Tendo 153 mm de altura e 86.6 mm de largura, temos o maior aparelho da linha nessa versão. A espessura também segue a linha de altos números com 9.8 mm, mas que acaba sendo muito bem suavizado através da traseira arredondada que dá a impressão de que o aparelho é mais fino do que parece.

A evolução da linha em relação a robustez do aparelho foi incrível. Mesmo sendo inteiramente em plástico com a tampa traseira emborrachada, temos a sensação de um aparelho firme e muito bem acabado. As bordas laterais tem uma pintura metalizada e se encaixa perfeitamente em todos os outros componentes do smartphone.

dsc00708

Na parte de trás, temos simplesmente a câmera e o logo da linha Moto. A câmera conta com laser para foco e flash Dual Led visíveis.

Por trazer tampas coloridas, nesse caso uma vermelha além da branca que já vem no aparelho, a troca é rápida e simples, e os encaixes são perfeitos, dando a sensação de um produto bem acabado.

A tampa traseira é removível e dá acesso aos slots para Micro Chip (2 slots) e para cartão Micro SD expansível até 128 GB. Apesar de poder ser visualizada com o aparelho sem a tampa, a bateria não é removível.

Portas do Mogo G4 Plus

A conexão Micro USB B fica na parte de baixo do aparelho, enquanto que a entrada para fones de ouvido 3.5 mm P2 fica na parte superior. Os botões para ligar e de volume estão na lateral direita do smartphone, mantendo todas as posições iguais as versões passadas do Moto G.

dsc00720 dsc00722

Na parte da frente temos a câmera frontal e o auto-falante mono na parte superior. A única crítica aqui fica por conta de não ser estéreo, isso porque a escolha foi boa em trazer o auto-falante na parte superior da frente do aparelho, focando todo o som em direção do usuário.

Já na parte inferior da frente do aparelho temos o leitor de impressões digitais exclusivo dessa versão do Moto G4. Com o formato quadrado, a primeira reação que o usuário tem ao vê-lo é apertar, mas vai logo se surpreender vendo que ele não pode ser pressionado.

Isso acontece porque ele simplesmente é um leitor de impressão digital, não sendo um botão físico como os leitores da Samsung ou da Apple. Isso causa estranheza até você se acostumar com o software da Lenovo, que traz funções como bloquear a tela com a digital também, suprindo a “falta” de um botão físico.

dsc00725

Os botões do Android são virtuais, ficam na própria tela, como em todos aparelhos da linha Moto atual. Falando da tela, ela tem 5.5″ polegadas e é bem centralizada na parte da frente do aparelho. Com sua resolução de 1080p (401 pixels por polegada) e tecnologia IPS LCD, a tela consegue trazer cores equilibradas, ótimos níveis de brilho, bons ângulos de visão e uma qualidade surpreendente.

A resposta aos toques na tela é rápida e precisa, não tendo nenhum tipo de atraso ou problema relacionado a isso. Ela ainda conta com proteção Gorilla Glass 3, que garante alguma resistência contra riscos.

 

Sistema

A Motorola sempre foi referência por trazer a versão mais atualizada do Android e sem modificações na interface para garantiu a fluidez e o desempenho ao mexer no aparelho.

A Lenovo sabia disso ao adquirir a fabricante americana e manteve o sistema sem alterações e atualizado. A versão do Android que o G4 Plus traz é a 6.0.1 Marshmallow, que era a última versão do sistema da Google no primeiro semestre de 2016, período do lançamento do aparelho.

Atualmente, já temos a versão 7 Nougat, que vai chegar no Moto G4 Plus até o primeiro trimestre de 2018.

Apesar de sem modificações no sistema, temos um aplicativo pré-instalado que se chama Moto. É com ele que se aprende a utilizar os gestos e a configurar o Moto Tela, o recurso que possibilita ver as notificações sem desbloquear o aparelho.

A Lenovo trouxe outros recursos extras no aparelho. O primeiro deles é o software de câmera, que é recheado de funções e com controles que permitem ter total autonomia do que a câmera pode fazer. Falaremos mais sobre ele na seção de câmera, logo abaixo.

Temos também o menu nas configurações de ID da Motorola, que fornece opções extras para receber novidades da Motorola, além de opções de privacidade da fabricante.

Por último, o recurso relacionado ao software mais interessante se trata do leitor de impressões digitais, que vai ser o assunto um pouco mais abaixo.

 

 

Leitor de impressões digitais

A Lenovo decidiu trazer um leitor de impressões digitais como principal recurso da versão Plus do Moto G4.

O sensor está bem posicionado e é de fácil uso no dia a dia, se transformando ao longo do tempo como um recurso primordial para o usuário na escolha de um smartphone.

Logo ao configurar o aparelho pela primeira vez, temos o sistema nos auxiliando para registrar a digital, onde podemos registrar várias. Ao testarmos, reparamos que o reconhecimento da mesma é instantâneo e preciso em qualquer uma das digitais registradas.

Quando se tenta desbloquear o aparelho com uma digital não cadastrada é pedido o PIN ou a senha registrada na hora do cadastro, trazendo uma segurança bem bacana para o dispositivo.

dsc00736

 

Desempenho e armazenamento

O Moto G4 Plus traz um hardware potente para um intermediário: Processador Quad-core 1.5 GHz Cortex-A53 + Quad-core 1.2 GHz Cortex-A53 com chipset Qualcomm Snapdragon 617 MSM8952 64 bit, somado a 2 GB de memória RAM e GPU Adreno 405.

Processador rápido somado a uma boa memória somado a um sistema limpo e fluído, o que pode resultar a não ser em um ótimo desempenho?

A sensação ao usar o aparelho é de que está sobrando potência nesse G4 Plus. A realidade é que os processadores intermediários não são mais como antes que trabalhavam quase no limite, atualmente a margem de sobra é alta, permitindo uma fluidez natural e que nenhum travamento aconteça em nenhum dos nossos testes.

Testamos de tudo, mensageiros, redes sociais, aplicativos de estatística, Netflix, YouTube, navegação intensa com o Google Chrome, e em nenhum momento sentimos que o G4 Plus estava sofrendo para executar. Uma sensação assim só era sentida em aparelhos high end, e apesar do preço desse aparelho não ser baixo, o processador ainda é um intermediário e proporciona um ótimo desempenho.

O aquecimento na parte superior de trás do aparelho acontece em alguns momentos de maior estresse, mas não é nada que incomode.

Em relação aos jogos, testamos diversos games, mas esses três com mais afinco: Pokémon GO, Asphalt 8 Airborne e Subway Surfers. Não tivemos problemas de execução em nenhum deles, que rodaram com excelentes gráficos e esquentando o aparelho de modo normal, nada excessivo.

Apesar de não sermos fãs de benchmarks e preferirmos o teste real do aparelho no dia a dia, para quem usa como efeito comparativo, dê uma olhada agora nos resultados do G4 Plus:

Um dos pontos positivos mais valiosos que o Moto G4 Plus traz é o seu armazenamento de 32 GB (25 GB livres). Apesar de hoje em dia termos valores maiores em alguns aparelhos, 32 GB já são o suficiente para poder baixar diversos apps e guardar muita coisa no aparelho sem muitas preocupações.

Caso isso ainda seja um problema para você, o aparelho ainda suporte Micro SD de até 128 GB.

 

Bateria

O Moto G4 Plus traz uma bateria de 3000 Mah prometendo uma boa autonomia.

Para ver se a promessa é válida, começamos testando o aparelho 100% carregado com brilho máximo e Wifi rodando um filme da NetFlix de 1 horas e 48 minutos. O aparelho encerrou a reprodução com 38% de bateria.

No dia a dia o aparelho aguentou bem, tendo um desempenho melhor com 4G do que com Wifi. Utilizando Spotify, navegação no Google Chrome, mensageiros e redes sociais chegamos ao final do dia com a bateria praticamente esgotada.

Dessa forma, podemos concluir que os resultados foram bons, o que já era esperado devido ao conjunto da obra: Android puro + processador econômico.

O carregamento é extremamente rápido devido ao fato de termos um carregador turbo no kit, uma hora e quinze minutos na tomada já é o suficiente para se ter uma bateria 100% carregada.

dsc00761

 

Som

Como já comentamos, a Lenovo acertou em cheio ao colocar o auto falante na parte da frente do aparelho.

Em nosso testes, ele se mostrou estável, com bons graves e agudos regulares, sofrendo um pouco quando está no volume máximo, mas nada que chegue a contar como ponto negativo. Em relação a altura do volume, ela é bem alta, fornecendo uma boa experiência de áudio.

No entanto, apesar de trazer um sistema bacana de som, a crítica aqui fica em dois fatores: O som poderia ser estéreo e os fones de ouvido poderiam ser melhores. Já está na hora da Lenovo aposentar esse modelo que acompanha os aparelhos da linha Moto G desde sua primeira versão, o som deles não é legal, tendo fracos graves e vazando demais fazendo com que todos a sua volta saibam o que você está ouvindo.

dsc00757

 

Câmera

Se tem um ponto que a Lenovo acertou nesse Moto G foi na câmera. A traseira traz 16 Mp, Dual Led com auto foco, foco manual, estabilização digital e com uma abertura F2.

O realismo das cores é incrível, tendo um equilibro muito bom, sem aumentar ou diminuir qualquer tipo de tom. O balanço de branco também é bacana, assim como o nível de ruído e a estabilização.

Em fotos noturnas, a câmera também tem um bom desempenho, tentando ao máximo clarear a imagem sem “pixelar” tanto.

Vale lembrar que a câmera traseira filma em Full HD a 30 FPS, mas ainda não traz suporte a RAW.

O software de câmera que a Lenovo vem trazendo na linha Moto é um show a parte, sendo simples e funcional quando precisa, ou recheado de funções se explorado mais a fundo. Ao segurar o foco manual, se tem controle de brilho ao deslizar o dedo sobre a tela. Os controles de zoom também são fáceis, precisando apenas deslizar o dedo sobre a tela. As fotos são tiradas rapidamente, e isso acontece mesmo com o modo HDR ativado.

Ativando o controle manual, ainda se pode ter acesso a controle de ISO, balanço de branco, distância do foco, entre outras funções.

Já a câmera frontal de 5Mp utiliza e muito bem do software para dar melhorada em todas as imagens, o que acaba as vezes trazendo tons meio saturados porém mantendo a nitidez de todas as imagens, tendo bons resultados.

Dê uma olhada em nossos testes (clique nelas para ampliar, e ter acesso a opção de ver a imagem original):

Afinal, o Moto G4 Plus vale a pena?

Pontos positivos

  • Sistema com atualização garantida e com poucas modificações
  • Alto desempenho para um intermediário
  • Excelente câmera, tanto traseira como frontal
  • Posição do sistema de som eficiente
  • Construção do aparelho caprichada, transmitindo rigidez e durabilidade
  • Leitor de impressões digitais muito rápido e eficiente
  • Suporte a Micro Chip e a Dual Chip
  • Suporte a carregamento Turbo
  • Tela de alta qualidade e definição
  • Bateria eficiente

 

Pontos negativos

  • O sistema de som poderia ser estéreo
  • Fones de ouvido de baixa qualidade

 

Vale a pena para quem?

A intenção da Lenovo com o Moto G4 Plus parece ser atingir aquele usuário que está procurando um aparelho completo mas que não quer gastar tanto para isso.

Depois dessa análise, podemos concluir que a fabricante chinesa teria conseguido atingir seu objetivo, trazendo um aparelho robusto, completo e com muitos atrativos que levam o usuário intermediário a pensar em gastar um pouco mais do que gastaria por alguns recursos atraentes, como o sensor biométrico e o carregamento Turbo.

 

Vale o que é cobrado?

O preço do Moto G4 Plus gira atualmente (outubro de 2016) em torno de R$ 1.350,00, dependendo da loja do varejo.

Se lembrarmos que ele carrega o “G” nas costas, a impressão que fica é que está caro pelo fato de que essa linha sempre foi referência de um bom aparelho por menos e mil reais.

Só que dessa vez a Lenovo fez algumas alterações na linha, começando por trazer três versões do G4: A Plus, a “padrão” e a play, onde o preço decresce respectivamente. O aparelho dessa review se trata do mais caro da linha, sendo assim, o mais completo.

Esquecendo toda esse histórico da linha G e analisando friamente o G4 Plus, chegamos a conclusão de que o aparelho traz sim um bom custo x benefício, sendo a melhor opção para quem procura um smartphone recheado de atrativos, atualizado e com ótimo desempenho até R$ 1500,00.

E você, o que achou? Está pensando em comprar um? Tem um e não concordou com algo? Comente!