Depois da aquisição da Motorola, a Lenovo começou a ficar mais conhecida entre os brasileiros que acompanhavam o mundo dos smartphones.

Muito era especulado no começo se ela iria matar a marca Motorola e trazer apenas smartphones estampando sua marca, mas o que foi feito foi algo bem inusitado: A linha da Motorola foi mantida se chamando “Moto” e a Lenovo trouxe sua própria gama de aparelhos para o país. O resultado? Mais variedade para nós, consumidores.

Um desses aparelhos da gama da Lenovo é o Vibe C2, que veio para o mercado de entrada tentando trazer um custo relativamente baixo e um desempenho decente.

Será que ela conseguiu? É o que vamos ver nessa review:

 

Índice

9258802_1

 

Tirando da caixa

Tendo em mente que estamos testando um aparelho de entrada, não poderíamos exigir mais nada além do que vem na caixa do C2.

Em uma caixa verde bem simples, a Lenovo trouxe o C2 na cor preta em um kit simples com fones de ouvido, cabo Micro USB e carregador.

Lenovo Vibe C2

 

Aparência e tela

Ao pegar o aparelho nas mãos pela primeira vez a sensação que temos é que ele é leve (139 g) e até que pequeno (143 x 71.4 mm).

Dando uma olhada pelo aparelho na cor preta como um todo, vemos que ele é até que elegante mesmo trazendo um corpo totalmente em plástico, porém, os problemas do material utilizado começam a aparecer se pensarmos nesse aparelho a longo prazo. O plástico utilizado é fino, dando a sensação de um smartphone frágil ao segura-lo.

Lenovo Vibe C2

Na parte de trás, temos a tampa traseira na cor preta fosca com uma textura ligeiramente áspera.

Na parte superior temos a câmera traseira, o flash e o logo da Lenovo no centro, enquanto que na parte inferior temos o auto-falante. Já é praxe aqui no Manual da Tecnologia criticarmos essa posição, que manda o som para o sentido contrário de que o usuário está e ainda é facilmente abafado pelos dedos.

Lenovo Vibe C2

A tampa traseira é removível, dando acesso fácil aos slots: dois Micro Chip e um Micro SD de até 32 GB e a bateria também removível.

Lenovo Vibe C2

A conexão Micro USB fica na borda de baixo do aparelho, enquanto que a P2 2.5 mm para fones de ouvido fica na de cima. Já os botões de ligar e de volume ficam na lateral direita do aparelho. Essa disposição dos botões e das conexões lembram muito as da linha Moto.

Já a frente do aparelho traz na parte superior um auto-falante para chamadas e a câmera frontal, enquanto que a parte de baixo tem os botões capacitivos do aparelho, dispensando o uso de botões virtuais no sistema.

Lenovo Vibe C2

A tela IPS LCD do Vibe C tem 5″ com resolução HD (720 x 1280 pixel), resultando em 294 pixels por polegada. Olhando para ela, vemos que a qualidade das cores é boa, que ela tem um ângulo de visão aceitável e que os níveis de brilho são o suficiente para ser ver algo quando usado abaixo do sol.

A sensação no toque é comum, não trazendo grandes surpresas, porém dá a impressão de que ela irá riscar facilmente. Isso fica ainda mais preocupante quando vemos nas especificações de que ele não tem proteção contra riscos. No Vibe B a Lenovo trouxe uma película na caixa, bem que poderia ter feito o mesmo por aqui, não é mesmo?

 

 

Sistema

O aparelho vem com o Android 6.0 Marshmallow, no entanto, o Android foi um pouco modificado pela Lenovo, com alterações em algumas partes do sistema.

Não adianta pedir para que a Lenovo faça o mesmo que faz na linha Moto em trazer o Android sem modificações, ela sempre altera levemente os sistemas que traz nos aparelhos que estampam a sua marca. O mais curioso é que essas alterações não seguem um padrão, tendo mudanças em relação aos outros aparelhos da linha Vibe, como o K5 e o B.

O lado bom dessa versão do Android do Vibe C2 é que as modificações seguiram um padrão de layout do próprio Android Marshmallow. As alterações estéticas acontecem nos ícones da barra de status, na tela de notificações, na tela de troca de janelas e nas configurações do aparelho, dê uma olhada:

A Lenovo também trouxe nas configurações do aparelho a janela “Programar Ligar/Desligar” que traz a função de programar um horário para ligar ou desligar, já comum em seus aparelhos.

Em relação aos apps pré-intalados, temos o Waves MaxxAudio, que funciona como equalizador de som, o Lenovo Companion, que traz alguns recursos como fazer diagnósticos, verificar atualizações e etc,  o SHAREit, que auxilia no compartilhamento de arquivos e o SYNCit, que traz uma conta na nuvem para backup de contatos.

Além disso temos o software de câmera exclusivo dos aparelhos da linha Vibe, que comentaremos mais quando formos falar da câmera logo mais abaixo.

 

Desempenho e armazenamento

O Lenovo Vibe C2 traz um hardware bem modesto, com processador Quadcore de 1 GHz chipset MediaTek MT6735P 64 bit, somado a GPU Mali-T720MP2 e a apenas 1 GB de RAM.

Utilizando o smartphone em tarefas extremamente básicas como configurar o sistema em sí, o desempenho é bom, trocando as telas com certa fluidez e poucos atrasos. No entanto, os problemas começam a surgir quando instalamos os apps e fomos usar no dia a dia.

Em conversas no WhatsApp, por exemplo, de vez em quando acontece um atraso na troca de janelas, como também as vezes essa troca acontece com velocidade. Esse cenário se repete no Google Chrome, em aplicativos de bancos ou durante a execução de qualquer app.

Chegamos a conclusão de quem o processador apresenta uma velocidade instável, mas além disso, a memória RAM não é o suficiente, que acaba “engarrafando” as tarefas, gerando lentidão as vezes com poucas aplicações abertas.

Já em relação a games, testamos diversos games, mas podemos resumir falando desses três:

  • Pokémon GO: O Vibe C2 demora para abri-lo, e quando abre sofre com a sincronização entre o próprio jogo e atualizar a localização do aparelho, gerando travamentos até que o GPS defina sua localização. Após isso, as telas são trocadas lentamente prejudicando bastante a jogatina;
  • Asphalt 8 Airborne: O jogo mais pesado entre os três sequer abre uma corrida de maneira decente, atrasando em todos os frames durante a execução impossibilitando que o game seja jogado;
  • Subway Surfers: O game mais leve da lista roda bem, assim como todos os “runners” que testamos.

Já em relação aos benchmarks, tivemos uma surpresa triste: Números extremamente baixos para um smartphone de entrada dessa faixa de preço. Dê uma olhada nos testes, que apesar de não serem 100% confiáveis, dão uma noção do que o hardware do Vibe C2 é capaz:

Algo que é vantajoso em meio a tantos pontos negativos em relação ao desempenho é a memória interna de 16 GB, que apesar de não ser um número alto, para um aparelho dessa faixa de preço o número vem com a cara de ser o ideal.

E ainda por cima a Lenovo trouxe expansão via Micro SD de até 32 GB, que dá aquela força quando precisamos armazenar músicas, fotos e filmes.

 

Bateria

O Vibe C2 traz uma bateria de 2750 Mah, que é grande comparado a aparelhos da sua faixa de preço, mas sabemos

Em nossos testes, com o celular 100% carregado, assistimos um filme da Netflix com duração de 1 hora e 32 minutos, com brilho no máximo e Wifi ligado. No final do filme, a bateria estava no 40%. O resultado foi bom, estando na média de tempo dos smartphones.

No dia a dia, utilizando Spotify e WhatsApp o aparelho aguentou o dia todo longe da tomada, chegando com uns 15% as dez da noite. Em nosso cálculos, ele gasta em média 17% da bateria por hora.

Já o tempo de carregamento da bateria do 5% aos 100% foi de uma hora e cinquenta e quatro minutos. O tempo é razoável, mas justificado pelo tamanho da bateria de quase 3000 Mah.

Lenovo Vibe C2

 

 

Som

A Lenovo fez um grande marketing em seu site oficial sobre o sistema de som do C2, dizendo que o som tem uma qualidade extra por causa do sistema de equalização Waves MaxxAudio.

Na prática, o que vemos é que o sistema de equalização é apenas um app equalizador, e em relação ao software e hardware que dão qualidade ao som do auto-falante, podemos ver que o que acontece é uma “digitalizada” no som do aparelho, realçando os agudos e graves, camuflando algumas notas e assim trazendo um som amplificado e otimizado.

Lenovo Vibe C2

O resultado é agradável e bem mais alto do que o padrão, mas para os mais técnicos em áudio pode incomodar pelo fato de deixar as músicas um pouco “camufladas”.

Já os fones de ouvido são simples, de qualidade razoável, com baixos graves e agudos regulados.

Lenovo Vibe C2

 

Câmera

A câmera traseira do Vibe C2 tem 8 Mp com sensor de 1/4″, com autofoco, foco manual e flash LED. Vale dizer que o Modo HDR também está presente.

Os resultados com a câmera são razoáveis para um aparelho dessa faixa de preço, trazendo imagens com uma qualidade até que boa durante o dia, mas que sofre em fotos noturnas ou que exigem um equilíbrio de cores melhor, fazendo com que o motivo para se comprar um Vibe C2 não seja a câmera.

A câmera frontal de 5 Mp, ao contrário da câmera traseira que ainda é satisfatória, decepciona. Mesmo em ambientes bem iluminados, as imagens ficam escuros e com cores mortas, nos fazendo pensar se o problema estão só nas lentes ou também faltou uma qualidade de software melhor.

Confira nossos testes (clique para ter acesso a imagem original):

Afinal, o Lenovo Vibe C2 vale a pena?

 

Pontos positivos

  • Armazenamento de 16 GB expansível via Micro SD
  • Dual Chip
  • Bateria dura um dia todo
  • Android 6.0 Marshmallow com poucas alterações
  • Tela
  • Sistema de som melhor que o padrão

 

Pontos negativos

  • Desempenho instável devido a baixa memória RAM
  • Câmera frontal com imagens escuras
  • Câmera traseira sofre em fotos nortunas

 

Vale a pena para quem?

Definir a intenção da Lenovo com o Vibe C2 é um pouco difícil. Isso porque ele fica entre dois aparelhos com diferença de valores menores que R$ 200,00: Vibe B e Vibe K5. E se compararmos com ambos, seu desempenho e só um pouco acima do B e muito inferior ao do K5, que é um excelente smartphone, por sinal.

Dessa forma, não sabemos qual público o C2 quer atingir, será os que procuram apenas instalar mensageiros e redes sociais? Ou os que querem um pouco além disso? De qualquer maneira, em um uso básico de mensageiros e redes sociais o aparelho sofreu um pouco com a baixa memória RAM e instabilidade do processador.

 

Vale o que é cobrado?

O preço do Lenovo Vibe C2 gira atualmente (outubro de 2016) em torno de R$ 650,00, dependendo da loja do varejo. O custo x benefício do aparelho é ruim se levarmos em conta que o aparelho sofre com a baixa memória RAM, se limitando apenas a quem usa com muita calma mensageiros e algumas redes sociais, e olhe lá.

O recomendado por aqui é o seu irmão mais velho Vibe K5, um smartphone que a Lenovo acertou a mão e trouxe um ótimo desempenho gastando só um pouco a mais que o C2: R$ 750,00.

E você, o que achou? Está pensando em comprar um? Tem um e não concordou com algo? Comente!